Assuntos de Goiás TV

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Internacional 2 x 0 Cruzeiro - Narração: Pedro Ernesto Denardim, Rádio Gaúcha



Vitória amarga: Vitinho faz 2 e Inter vence Cruzeiro, mas fica fora do G-4

Colorado faz 2 a 0 na Raposa, mas não conseguiu a classificação à Libertadores de 2016 porque o São Paulo superou o Goiás por 1 a 0 no Serra Dourada.

A energia positiva criada com os eventos para homenagear os 40 anos do primeiro título do Brasileirão ajudou parcialmente. No Beira-Rio, o Inter fez a sua parte e conseguiu superar o time reserva do Cruzeiro por 2 a 0 na tarde deste domingo em jogo válido pela última rodada do Brasileirão, que também marcou a despedida de Mano Menezes do clube mineiro. No entanto, o resultado não serviu para levar a equipe de Argel à Libertadores porque o São Paulo conseguiu vencer por 1 a 0 o Goiás no Serra Dourada e confirmou sua vaga no G-4. 

Os gols da partida, como de hábito, foram de Vitinho. Aos 25 minutos do primeiro tempo, Ernando cruzou da esquerda. Rodrigo Dourado trombou com a defesa da Raposa e a bola sobrou para o atacante que, da entrada da área, chutou de primeira, no canto direito de Rafael, que se atirou, mas não conseguiu evitar. Na etapa final, aos 26, o atacante recebeu assistência de Lisandro López e só precisou completar, deixando os gaúchos, enfim, com saldo de gols positivo no Brasileirão.

Com o resultado, o Inter terminou em quinto no Brasileirão com 60 pontos, dois atrás do São Paulo, que fechou o G-4. O Cruzeiro ficou em oitavo com 55.

Protesto e gol de Vitinho

Tão logo André Luiz de Freitas Castro autorizou o início da partida, os jogadores das duas equipes realizaram um protesto. Orquestrado pelo movimento Bom Senso FC, tanto colorados quanto cruzeirenses permaneceram alguns segundos com os braços cruzados, como forma de pedir a renúncia do presidente da CBF Marco Polo Del Nero. Já com o jogo em andamento, os dois times se atiraram ao ataque. No primeiro lance da partida, William avançou pela direita e cruzou. 

Douglas Grolli, de maneira atabalhoada, conseguiu mandar para escanteio. O lance não abateu o Cruzeiro. Os visitantes aproveitaram o passe errado de Alex e arrancaram em velocidade. Marcos Vinicius acionou Willian, que tocou para Arrascaeta obrigar Alisson a fazer grande defesa.

A intensidade do confronto apareceu também no tumulto. Aos 14 minutos, Alex e Willian Farias dividiram uma jogada com ambos deixando o braço. A rispidez não diminuiu nem com o comandado de Mano Menezes no chão, que ainda foi vítima de alguns chutes do meia. Castro chegou e acabou com o tumulto. O Inter não deixou o clima quente tirar o foco. Aos 25, Vitinho, sempre ele, abriu o placar. O atacante aproveitou cruzamento de Ernando e chutou cruzado no canto direito, sem chances para Rafael. Vitinho ainda deu passe milimétrico para Alex ampliar 13 minutos depois, mas o canhoto, que se atirou, não conseguiu alcançar a bola.

Vitinho amplia, mas a vaga não vem

A segunda etapa começou bem mais devagar do que o primeiro tempo. As equipes optaram em trocar passes, sem levar perigo aos gols de Alisson e Rafael. Aos poucos, o Inter começou a se soltar. Primeiro, Alex cruzou para Paulão, que teve duas oportunidades, mas se atrapalhou com a bola. Depois, Lisandro aparou lançamento de William e mandou para fora. Os lances empurraram os mandantes ao campo de ataque. Aos 16 minutos, em uma falha do sistema defensivo da Raposa, veio o segundo gol. Douglas Grolli cabeceou para trás. Esperto, Lisandro López carregou a bola e, na saída de Rafael, tocou para Vitinho, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes. 

O atacante ainda teve a oportunidade de fazer o terceiro. Em mais um descuido de Grolli, ficou cara a cara com Rafael, mas arrematou para fora. O lance explodiu o Beira-Rio. A torcida cantava forte nas arquibancadas, como se tentasse passar energia positiva até o Serra Dourada. Aos 35, o último lance de gol. Anderson cruzou da esquerda, a bola desviou e sobrou para Rodrigo Dourado, que chutou para fora. Não fazia diferença. O que importava estava em Goiás. E a cabeça dos colorados também estava lá. Sem sentir ameaça dos comandados de Mano Menezes, os gaúchos trocavam passes e aguardavam a informação de que o Esmeraldino vencia o São Paulo. Algo que não ocorreu. Apesar do triunfo por 2 a 0, o Inter se despede do Brasileirão como o Cruzeiro: fora da Libertadores.
Loading...

Seguidores