Raposa na TV

sábado, 30 de junho de 2012

Romário adora a confusão @Reinaldo_Cruz @Assuntosadegoias @QBTV2 @QB_7 @Cnn_br @R49_ @Goias_ec @BUG_SPL

Romário viu seu nome ganhar as manchetes nacionais e internacionais na última semana. Mas dessa vez era apenas um xará: Romarinho, de 21 anos, que ganhou notoriedade ao marcar duas vezes para o Corinthians no clássico com o Palmeiras e, três dias depois, garantir o empate contra o Boca Juniors, em La Bombonera, na primeira final da Libertadores.
"Tenho que parabenizar o garoto por esse brilhante início de carreira, marcando gols contra dois grandes rivais. Tem que ver como uma esperança para o futuro do futebol brasileiro. Que ele continue do jeito que vem fazendo. Aproveite as oportunidades, ele é um garoto muito jovem, que ainda tem muito que aprender. Desejo boa sorte", disse Romário.
O jovem atacante inclusive foi confundido com o filho do deputado federal por um jornal português e outro argentino. Apesar dos elogios ao corintiano, Romário não o vê como seu sucessor. "O cara sou eu. E o carinha é o Romarinho, meu filho", disse citando o jogador da base do Vasco e que fará testes no Barcelona B em breve.
Com passagens marcantes por Vasco e Flamengo, o ex-atacante deixa a rivalidade de lado e garante torcida pelo Corinthians no jogo da próxima quarta-feira, no Pacaembu, que pode garantir o primeiro título do torneio continental ao clube paulista.
"Vou torcer pelo Corinthians por dois motivos: Primeiro porque tenho muito respeito pelo clube e sempre gostei da torcida deles. Segundo porque é contra um time da Argentina e temos de ganhar deles em tudo. Acredito que o Corinthians vai conquistar esse título inédito", apostou Romário.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Aprovada cassação de Demóstenes @Reinaldo_Cruz @Assuntosdegoias @R49_ @QBTV2 @QB_7 @Cnn_Br @Goias_ec

O Conselho de Ética do Senado aprovou na noite desta segunda-feira (25), por unanimidade (15 votos a favor e 0 contra), relatório que pede a cassação do mandato do senador Demóstenes Torres pelo elo com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Para se efetivar, a perda de mandato ainda precisa passar por análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois ser votada no plenário da Casa, onde o voto é secreto.

A maioria dos integrantes do colegiado seguiu o entendimento do relator, Humberto Costa (PT-PE), para quem Demóstenes quebrou o decoro e usou o mandato parlamentar para tentar beneficiar o contraventor, preso no fim de fevereiro na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.


Reunião do Conselho de Ética desta segunda (25), em que foi aprovado, por unanimidade, parecer do relator Humberto Costa que recomenda a cassação do mandato de Demóstenes Torres (Foto: José Cruz/ABr)
O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que já esperava o resultado. Fizemos exatamente esse pedido, tendo em vista o que aconteceu. O correto é que fosse ao plenário. Conversando com o senador, ele concordava com a tese de que o plenário é quem tinha que decidir, afirmou. Ele disse ainda ter a expectativa de que os senador terá inocentado em plenário.

No parecer, de 79 páginas e lido em aproximadamente três horas, Costa disse que o mandato de Demóstenes foi corrompido. Afirmo, sem tergiversar, que o senador Demóstenes Torres teve um comportamento incompatível com o decoro parlamentar: percebeu vantagens indevidas e praticou irregularidades graves no desempenho do mandato, disse o relator.

O relator elencou atividades parlamentares de Demóstenes que, segundo ele, mostram uma atuação em prol da legalização de jogos. É de se concluir que a vida política do senador Demóstenes, desde 1999, gravita em torno dos interesses de Carlinhos Cachoeira no ramo de jogos de azar, disse.

Ele também disse que Demóstenes mentiu ao afirmar que não sabia das atividades ilícitas de Carlinhos Cachoeira. É simplesmente inacreditável que o representado [Demóstenes], considerados todos esses prolegômenos, venha sustentar que ignorava tudo sobre os afazeres ocultos de Cachoeira, que tenha respondido que não sabia que Cachoeira era contraventor, disse ainda o relator.

Além de Humberto Costa, votaram a favor da cassação os senadores do PMDB Eunício Oliveira (CE), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR), Sérgio Souza (PR) e Vital do Rêgo (PB); do PT, Wellington Dias (PI) e José Pimentel (CE); do PSDB, Mário Couto (PA) e Cyro Miranda (GO); além de Gim Argello (PTB-DF), Jayme Campos (DEM-MT), Vicentinho Alves (PR-TO), Ciro Nogueira (PP-PI) e Acyr Gurgacz (PDT-RO).


O advogado Kakay, em defesa de Demóstenes no
Conselho de Ética (Foto: Pedro França/Ag. Senado)
Defesa
Na sessão, o advogado de Demóstenes disse que o senador foi alvo de um massacre e de vazamento criminoso das gravações da PF que apontaram uma ligação entre o parlamentar. Os vazamentos foram um massacre à pessoa de um senador. [...] O vazamento foi criminoso, covarde e foi direcionado, disse Kakay durante o tempo que teve para defender o senador.

Kakay reconheceu que o julgamento no Conselho de Ética é político, mas lembrou que questionou no Supremo Tribunal Federal (STF) a legalidade das escutas da PF. Ele argumenta que, como tem foro privilegiado, a escuta deveria ter sido autorizada no STF e não pela primeira instância da Justiça Federal, como ocorreu.

Esse julgamento é político. A decisão é política. Vossas excelências não têm nem mesmo que fundamentar seu voto. Mas o processo há que seguir a Constituição, a resolução.

O advogado de Demóstenes ainda desafiou os membros do Conselho a aprovar algum tipo de sanção ao senador -- que vai de advertência à cassão. Ele pediu que o processo disciplinar que apura as relações do bicheiro com o senador vá à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e que, em seguida, seja votado pelos senadores no plenário.

O senador quer ser julgado pela totalidade do Senado federal. Sendo ele um senador eleito de forma absolutamente consagradora em seu estado. [...] O senador entende que deve ir ao plenário. A defesa técnica pede que vossas senhorias encaminhem o processo para o plenário, para que ele decida a sorte desse senador da República.

Voto secreto
Após a apresentação do relatório, o senador Mário Couto (PSDB-PA) criticou a fala do advogado de Demóstenes, que pediu que o caso Demóstenes seja encaminhado para o plenário do Senado, onde a votação do processo será secreta. Ele defendeu o voto aberto.

Jamais vi na minha vida uma defesa pedir a condenação. O que é isso? O que estamos vendo? A defesa pedir a condenação da pessoa que defende. Peço meu desligamento antecipado desse Conselho de Ética se o plenário do Senado inocentar o senador Demóstenes Torres com todas as provas. Traga o caixão do Senado Federal, enterre o Senado Federal. Sepulte de uma vez.

O último senador a ter a cassação aprovada pelo Conselho de Ética foi Renan Calheiros (PMDB-AL), em 2007, após acusação de ter recebido recursos de uma construtora para pagar despesas pessoais da jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha. O plenário do Senado, no entanto, rejeitou a cassação.

Aprovada cassação de Demóstenes @Reinaldo_Cruz @Assuntosdegoias @R49_ @QBTV2 @QB_7 @Cnn_Br @Goias_ec

O Conselho de Ética do Senado aprovou na noite desta segunda-feira (25), por unanimidade (15 votos a favor e 0 contra), relatório que pede a cassação do mandato do senador Demóstenes Torres pelo elo com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Para se efetivar, a perda de mandato ainda precisa passar por análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois ser votada no plenário da Casa, onde o voto é secreto.
A maioria dos integrantes do colegiado seguiu o entendimento do relator, Humberto Costa (PT-PE), para quem Demóstenes quebrou o decoro e usou o mandato parlamentar para tentar beneficiar o contraventor, preso no fim de fevereiro na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.
O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que já esperava o resultado. Fizemos exatamente esse pedido, tendo em vista o que aconteceu. O correto é que fosse ao plenário. Conversando com o senador, ele concordava com a tese de que o plenário é quem tinha que decidir, afirmou. Ele disse ainda ter a expectativa de que os senador terá inocentado em plenário.

No parecer, de 79 páginas e lido em aproximadamente três horas, Costa disse que o mandato de Demóstenes foi corrompido. Afirmo, sem tergiversar, que o senador Demóstenes Torres teve um comportamento incompatível com o decoro parlamentar: percebeu vantagens indevidas e praticou irregularidades graves no desempenho do mandato, disse o relator.

O relator elencou atividades parlamentares de Demóstenes que, segundo ele, mostram uma atuação em prol da legalização de jogos. É de se concluir que a vida política do senador Demóstenes, desde 1999, gravita em torno dos interesses de Carlinhos Cachoeira no ramo de jogos de azar, disse.

Ele também disse que Demóstenes mentiu ao afirmar que não sabia das atividades ilícitas de Carlinhos Cachoeira. É simplesmente inacreditável que o representado [Demóstenes], considerados todos esses prolegômenos, venha sustentar que ignorava tudo sobre os afazeres ocultos de Cachoeira, que tenha respondido que não sabia que Cachoeira era contraventor, disse ainda o relator.

Além de Humberto Costa, votaram a favor da cassação os senadores do PMDB Eunício Oliveira (CE), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR), Sérgio Souza (PR) e Vital do Rêgo (PB); do PT, Wellington Dias (PI) e José Pimentel (CE); do PSDB, Mário Couto (PA) e Cyro Miranda (GO); além de Gim Argello (PTB-DF), Jayme Campos (DEM-MT), Vicentinho Alves (PR-TO), Ciro Nogueira (PP-PI) e Acyr Gurgacz (PDT-RO).

Defesa
Na sessão, o advogado de Demóstenes disse que o senador foi alvo de um massacre e de vazamento criminoso das gravações da PF que apontaram uma ligação entre o parlamentar. Os vazamentos foram um massacre à pessoa de um senador. [...] O vazamento foi criminoso, covarde e foi direcionado, disse Kakay durante o tempo que teve para defender o senador.

Kakay reconheceu que o julgamento no Conselho de Ética é político, mas lembrou que questionou no Supremo Tribunal Federal (STF) a legalidade das escutas da PF. Ele argumenta que, como tem foro privilegiado, a escuta deveria ter sido autorizada no STF e não pela primeira instância da Justiça Federal, como ocorreu.

Esse julgamento é político. A decisão é política. Vossas excelências não têm nem mesmo que fundamentar seu voto. Mas o processo há que seguir a Constituição, a resolução.

O advogado de Demóstenes ainda desafiou os membros do Conselho a aprovar algum tipo de sanção ao senador -- que vai de advertência à cassão. Ele pediu que o processo disciplinar que apura as relações do bicheiro com o senador vá à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e que, em seguida, seja votado pelos senadores no plenário.

O senador quer ser julgado pela totalidade do Senado federal. Sendo ele um senador eleito de forma absolutamente consagradora em seu estado. [...] O senador entende que deve ir ao plenário. A defesa técnica pede que vossas senhorias encaminhem o processo para o plenário, para que ele decida a sorte desse senador da República.

Voto secreto
Após a apresentação do relatório, o senador Mário Couto (PSDB-PA) criticou a fala do advogado de Demóstenes, que pediu que o caso Demóstenes seja encaminhado para o plenário do Senado, onde a votação do processo será secreta. Ele defendeu o voto aberto.

Jamais vi na minha vida uma defesa pedir a condenação. O que é isso? O que estamos vendo? A defesa pedir a condenação da pessoa que defende. Peço meu desligamento antecipado desse Conselho de Ética se o plenário do Senado inocentar o senador Demóstenes Torres com todas as provas. Traga o caixão do Senado Federal, enterre o Senado Federal. Sepulte de uma vez.
O último senador a ter a cassação aprovada pelo Conselho de Ética foi Renan Calheiros (PMDB-AL), em 2007, após acusação de ter recebido recursos de uma construtora para pagar despesas pessoais da jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha. O plenário do Senado, no entanto, rejeitou a cassação.


domingo, 24 de junho de 2012

JOGO Histórico na Série B @Reinaldo_Cruz @Assuntosdegoias @R49_ @QBTV2 @QB_7 @Cnn_Br @BUG_SPL @Goias_ec

Tudo parecia em ordem para os lados do Vitória quando abriu 3 a 0 sobre o Goiás em apenas 20 minutos de bola rolando no Serra Dourada, mas o time do técnico Enderson Moreira teve uma reação histórica e conseguiu a virada para 4 a 3. Dessa forma, o time baiano desperdiça a chance de assumir a liderança do Campeonato Brasileiro da Série B e o Goiás encerra uma série de partidas sem vitória.
 Marquinhos e Neto Baiano (duas vezes) inauguraram a contagem aos 13, 18 e 19 do primeiro tempo, mas o Goiás iniciou a reação com David, aos 34 minutos. Na segunda etapa, tamanha pressão, o Esmeraldino definiu a igualdade com Ricardo Goulart, aos 16, e Renan Oliveira, que havia acabado de entrar para fazer sua estréia, aos 31. Aos 42, em discutido pênalti, Rafael Tolói concluiu a virada.
Na próxima rodada, o Goiás, atual nono colocado, com 11 pontos, entra em campo já na terça-feira, novamente no Serra Dourada, diante do Guaratinguetá, enquanto o Vitória, que permaneceu em quarto, com 13, só joga sábado, contra o Avaí, de volta ao Barradão e pensando novamente na liderança da Série B.


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Ex-Alcolátra Cicinho é do Sport @Reinaldo_Cruz @Goias_EC @Assuntosdegoias @QBTV2 @Qb_7 @CNN_BR @R49_


A diretoria do Sport anunciou a contratação do lateral Cicinho, que teve passagens pelo São Paulo, Roma-ITA, Real Madrid-ESP e Seleção. O jogador, que já se encontra no Recife, chega para cumprir a promessa do presidente do clube, Gustavo Dubeux, de que contrataria um atleta que deveria ser 'recepcionado pela torcida no aeroporto'. O contrato de Cicinho, que estava no Villareal-ESP, será de um ano e ele será apresentado oficialmente nesta sexta-feira à tarde.
- O Cicinho tem um currículo espetacular e é um jogador que está com muita vontade de jogar e de mostrar seu futebol. Foi uma negociação tranquila, que já vinha ocorrendo há alguns dias. Ele chega a pedido de Mancini e até antes do jogo nós iremos anunciar outro reforço - informou Gustavo Dubeux, referindo-se à partida contra o Internacional neste domingo, às 18h30m, na Ilha do Retiro.
No currículo, Cicinho tem o Campeonato Paulista (2005), Copa Libertadores da América (2005) Mundial de Clubes da FIFA (2005) - todos pelo São Paulo; Copa das Confederações (2005) - pela Seleção; Campeonato Espanhol (2006-07) - pelo Real Madrid e Copa da Itália (2007-08) - pelo Roma.
O novo lateral do Sport começou no futebol no Botafogo-SP em 1999. Ele também passou pelo Atlético-MG e Botafogo, mas foi no São Paulo que ganhou destaque a ponto de merecer ser convocado para defender a Seleção. Na Copa de 2006, quando o Brasil foi desclassificado pela França nas quartas-de-final, ele foi o reserva de Cafu e teve a oportunidade de atuar na partida da eliminação e na primeira fase, contra o Japão.

Justiça mantém Cachoeira preso @Reinaldo_Cruz @Goias_EC @Assuntosdegoias @QBTV2 @Qb_7 @CNN_BR @R49_

A Segunda Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) negou por unanimidade (três votos a zero) a libertação do bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro pela Polícia Federale apontado como chefe de uma quadrilha que explorava o jogo ilegal em Goiás.
O pedido de soltura julgado nesta quinta pelo TJ-DF se refere à Operação Saint-Michel, da Polícia Civil do Distrito Federal, realizada em abril e que apurou a tentativa de fraude em licitação no sistema de bilhetagem do transporte público.
Cachoeira foi denunciado em maio pelo Ministério Público do DF por formação de quadrilha e tráfico de influência.
O relator José Carlos Souza e Ávila votou para que Cachoeira continue preso. Para ele, "a influência do grupo denunciado impressiona."
"São fatos complexos pelo enorme envolvimento de agentes públicos de diversas cidades. [...] Pede-se a cautela do Poder Judiciário a fim de evitar que a soltura precipitada prejudique o processo", disse Ávila.
O relator afirmou que, com a soltura, haveria "sério risco de os ilícitos serem retomados".
Após o desembargador Roberval Belinati afirmar que acompanharia o voto do relator, a mulher de Cachoeira, Andressa Mendonça, deixou a sessão da Segunda Turma Criminal do TJ-DF.


sábado, 9 de junho de 2012

Perillo divulga gravações @Reinaldo_Cruz @Goias_EC @qb_7 @R49_ @Aparecida_ @Assuntosdegoias @QBTV2

O governador de Goiás, Marconi Perillo, do PSDB, divulgou novos trechos de gravações de conversas telefônicas sobre a venda da casa dele, em Goiânia. Perillo afirma que não sabia do envolvimento do bicheiro Carlinhos Cachoeira na negociação.
O assunto tem sido discutido pela CPI que investiga as relações de Cachoeira com políticos e empresas.
Lúcio Fiúza, secretário especial do governo de Goiás, pediu demissão nesta quarta (7) alegando motivos particulares. Numa gravação da Polícia Federal, divulgada nesta quarta (6) pelo Jornal Nacional, Carlinhos Cachoeira menciona o nome de Fiúza numa conversa sobre a venda da casa de Perillo.
- Cachoeira: cê vai lá, chama o Lúcio. O Lúcio, você conversa com ele. "Ô, Lúcio, é que eu vendi lá, então tô vendendo mobiliada já, por dois e tanto".
Em outras duas gravações feitas pela Polícia Federal, divulgadas pelo governo de Goiás, o nome de Lúcio Fiúza é novamente citado.

sábado, 2 de junho de 2012

@Flamengo_r10_ convoca a nação p/ guerra contra @10Ronaldinho_ @SC_Corinthian_s @Reinaldo_Cruz @QB_7

No dia seguinte à conturbada saída de Ronaldinho Gaúcho do Flamengo, cobrando uma dívida de R$ 40.177.714,00 do clube na Justiça, Patricia Amorim tomou à frente do caso. Após um pronunciamento na manhã desta sexta-feira, onde disse que a luta estava apenas começando, a presidente rubro-negra gravou um vídeo para a TV Fla, onde pede uma mobilização da torcida contra o jogador e de apoio ao time (veja ao lado).
- Essa é uma causa de todos nós. Vamos fazer mobilização nacional. Em cada canto que o Flamengo jogar, incentivar o nosso time e mostrar que o Flamengo é muito maior do que qualquer jogador, qualquer dirigente, do que qualquer passagem. O Flamengo, sim, é eterno.
Durante o discurso, ela também solicitou apoio jurídico e se apoiou na história do cube para se mostrar otimista frente à batalha judicial contra R10.
- A mobilização é nacional. Junto aos tribunais, junto aos advogados... O Flamengo hoje trabalha e vence causas trabalhistas, cíveis, de várias naturezas. Busca soluções para assuntos que há mais de 20 anos não eram solucionados. E devemos a você essa satisfação. Essa luta está apenas começando, e o Flamengo merece quem queira estar no Flamengo.



Loading...

Seguidores